CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
ContatoContato
LinksLinks
Paulo Vasconcellos
Contos, Crônicas e Poesias
Textos



Quão leve é a pena do amor
que preceitua a suavidade
Pressupondo-se que as dúvidas quando dirimidas
realcem com a eficácia da sensibilidade.
Afirmar isso é questão semântica
Realçando saltitantes ações
e refletindo sobre o procrastino
por ele ser capaz de provocar equilíbrios.
Estou fazendo pacto com a credulidade
para que o amor seja verdadeiro
confrontando com os percalços da imaturidade
O amor é o tempo destino.
Chego a pensar em desistir
porque sei perfeitamente
que nada substitui a sensibilidade.
Congratulo-me com a paz e o amor
mesmo que a inspiração queira se distanciar.
Presumo que posso mudar de ideia
talvez até de opinião.
Firmo compromisso com a fidelidade
sólida e capaz de me presentear
com envolvente ato de sedução.
Proeza para quem é perspicaz
Um anjo puro e amável
Em busca do ápice perfeito
Prescrito pela nuance da eficiência
Menções honrosas a quem de direito
que colhe os frutos da paciência.
O amor por si só
refrigera as paredes do coração
reverberando plausível razão.


Edição: Maikon Douglas
Imagem: Divulgação
Paulo Vasconcellos
Enviado por Paulo Vasconcellos em 22/01/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários